Design thinking aplicado ao treinamento organizacional



Diante de uma crise econômica, a iniciativa da grande maioria das corporações é apelar para a demissão como forma de redução de custos. Há, porém, muito que se pensar a esse respeito, já que nunca se sabe quanto tempo persistirá o quadro de instabilidade e a rotatividade será muito prejudicial para a empresa que também perderá sua mão de obra qualificada e deverá ter muitos gastos futuros com recrutamento e treinamento de novos colaboradores.

Antes de partir para as temidas demissões, vale investir em um bom planejamento estratégico visando transformar os colaboradores em aliados para enfrentar e superar a crise. Muitos grandes empresários têm apostado no treinamento e desenvolvimento de sua equipe para aumentar a sua lucratividade, ao invés de simplesmente demitir para reduzir custos.

Por que treinar em tempo de crise?

Se o mercado esta em crise, desenvolver um potencial competitivo é primordial para uma organização. Diante de um quadro econômico desfavorável, o diferencial oferecido por uma empresa poderá ajudar a manter os seus clientes e ainda conquistar outros, vindos de empresas que declinarão diante das dificuldades do mercado.

O treinamento levará os colaboradores a se reciclarem para a nova realidade. Além disso, ele poderá ser necessário diante de situações como uma inevitável redução do quadro de funcionários ou mudanças nos métodos de trabalho para redução de custos.

Vale a pena treinar em meio à instabilidade?

Talvez o sentimento inicial da empresa seja o de simplesmente reduzir custos ao máximo e esperar a crise passar. Mas é preciso pensar que a recuperação do mercado não tem prazo determinado. Assim a aproximação de uma crise deve ser vista como um motivo à priori para o processo de treinamento. Nesse momento, procurar maneiras de inovar de forma participativa e econômica pode ser vital para o futuro da organização.

Um treinamento eficaz traz para a empresa um clima de resiliência e motivação. O engajamento e eficiência dos colaboradores deverá aperfeiçoar os processos levando a redução de custos operacionais e elevando a eficácia da empresa.

Como treinar em tempos de crise?

Quando se fala em treinamento em tempos de crise, a maioria das empresas pensam em uma abordagem completamente técnica, considerando a necessidade de um grande especialista, que custaria caro, para fazer um diagnóstico e realizar um treinamento preciso, tratando os colaboradores como meras ferramentas para garantir a produtividade.

Uma metodologia baseada no pensamento do design (design thinking) pode ser um grande diferencial para equilibrar gastos e obter os melhores resultados possíveis em seus treinamentos.

O termo Design Thinking foi criado pelo CEO da IDEO (Consultoria de Design e Inovação), Tim Brown, para designar a forma de ser e de pensar como um designer no processo de resolução de problemas. É uma abordagem inovadora, diferenciada e dinâmica que pode ser utilizada na busca por soluções de problemas organizacionais e desenvolvimento de processos criativos, abrangendo a colaboração de todos os interessados de forma empática, sempre centrada no ser humano.

Ver os problemas à sua frente como peças para a criação de uma bela obra de arte, certamente te levará a alcançar resultados extraordinários.

O design thinking prioriza o trabalho colaborativo, formando equipes multidisciplinares, mapeando culturas, contextos e experiências para identificar barreiras e buscar soluções inovadoras para superá-las.

Processo de treinamento baseado no design thinking 


1. Imersão ou empatia

Nessa etapa deve-se ouvir os colaboradores e entender quais são as dificuldades encontradas por eles diante do atual momento econômico e de possíveis mudanças nos processos da empresa. Quais são seus medos, seus anseios e o que precisa ser melhorado para manter a produtividade e reduzir custos em cada setor.

Uma pesquisa de clima abrangente e bem elaborada é uma ferramenta importante a ser utilizada nessa hora. A fase de imersão é importante também para garantir que os treinamentos executados estarão alinhados com os objetos da empresa e os anseios de seus colaboradores.

2. Análise

Agora é o momento de entender qual é o grande problema a ser resolvido com o treinamento, por meio do cruzamento de dados apurados entre os colaboradores.

3. Ideação

Esse é um momento importante para a realização de um brainstorming. Seus colaboradores podem ter as melhores ideias para um treinamento eficiente. Escute-os. É muito importante que todos se sintam livres para opinar e também  que suas opiniões são importantes para a solução dos problemas.

Essa participação de todos os setores, além de ampliar muito as opções e a possibilidade de encontrar soluções inovadoras, lhe dará a oportunidade de descobrir novos talentos entre seus colaboradores. Ver quem tem potencial para ser um bom líder ou pode ser mais produtivo em outra área da empresa. Aproveite para desenvolver os talentos descobertos e preparar os futuros lideres da sua empresa.

4. Protótipo

Nesta etapa deve-se planejar o treinamento, como um protótipo de sua obra de arte e, então, coloca-lo em prática com uma equipe seguindo os princípios e métodos preestabelecidos com a participação de todos. Esse processo é muito importante para corrigir eventuais falhas de planejamento antes de se dedicar tempo aplicando o treinamento a todos os colaboradores.

5. Implementação

Treinamento planejado e realizado com um grupo de teste é o momento de fazer os ajustes finais, se necessário, e aplicá-lo a todas as equipes de colaboradores.

 Enfim, esse processo de levantamento de necessidade, planejamento e execução do treinamento, além de ajudar a sua empresa a superar a crise sem grandes investimentos, também poderá reduzir a necessidade de demissões já que sua equipe, com um novo gás, poderá atrair novos clientes.

O Design thinking é uma metodologia barata, que busca inovação e sustentabilidade estimulando a criatividade dos colaboradores com uma gestão totalmente participativa. O treinamento será planejado e executado de acordo com as dores dos colaboradores, garantindo resultados bem mais eficazes e ainda evitará gastos com produtos e consultorias externas.

Materiais de pesquisa em PDF:

 A importância do Design Thinking nos negócios
Cartilha: o que é DT
Design Thinking - inovação em negócios
Design thinking aplicado ao treinamento organizacional Design thinking aplicado ao treinamento organizacional Reviewed by Ana Maria on 18:45 Rating: 5
Tecnologia do Blogger.